New pharmacy kamagra australia online tablets-au.com with a lot of generic and brand drugs with mean price and fast delivery.

Microsoft word - servmed-o-que-e-o-novo-virus-da-gripe-a.doc

INFORMATIVO GRIPE A – SETOR DE PREVENÇÃO EM SAÚDE
O que é o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
O novo vírus da Gripe A(H1N1)v, que apareceu recentemente, é um novo subtipo de vírus que
afeta os seres humanos. Este novo subtipo contém genes das variantes humana, aviária e
suína do vírus da gripe e apresenta uma combinação nunca antes observada em todo o
Mundo. Em contraste com o vírus típico da gripe suína, este novo vírus da Gripe A(H1N1)v é
transmissível entre os seres humanos.
2. Quais os sintomas da doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
Os sintomas de infecção pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v nos seres humanos são normalmente semelhantes aos provocados pela gripe sazonal: Sintomas respiratórios (tosse, nariz entupido) Possibilidade de ocorrência de outros sintomas: Vômitos ou diarréia [embora não sendo típicos na gripe sazonal, têm sido verificados em alguns dos casos recentes de infecção pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v] Em alguns casos, podem surgir complicações graves em pessoas saudáveis que tenham contraído a infecção, como falta de ar e alteração neurológica. 3. Como se infectam as pessoas com o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
O modo de transmissão do novo vírus da Gripe A(H1N1)v é idêntico ao da gripe sazonal. O vírus transmite-se de pessoa para pessoa através de gotículas liberadas quando uma pessoa fala, tosse ou espirra. Os contatos mais próximos (a menos de 1 metro) com uma pessoa infectada podem representar, por isso, uma situação de risco. O contágio pode também verificar-se indiretamente quando há contato com gotículas ou outras secreções do nariz e da garganta de uma pessoa infectada - por exemplo, através do contato com maçanetas das portas, superfícies de utilização pública, etc. Os estudos demonstram que o vírus da gripe pode sobreviver durante várias horas nas superfícies e, por isso, é importante mantê-las limpas, utilizando os produtos domésticos habituais de limpeza e desinfecção. 4. Qual é o período de incubação da doença?
O período de incubação da Gripe A(H1N1)v, ou seja, o tempo que decorre entre o momento em que uma pessoa é infectada e o aparecimento dos primeiros sintomas, pode variar entre 1 e 7 dias. 5. Durante quanto tempo uma pessoa infectada pode transmitir o vírus a outras?
Os doentes podem infectar (contagiar) outras pessoas por um período até 7 dias, a que se chama período de transmissibilidade. É prudente, contudo, considerar que um doente mantém a capacidade de infectar outras pessoas durante todo o tempo em que manifestar sintomas. 6. A doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser tratada?
O novo vírus da gripe é sensível aos medicamentos antivirais oseltamivir (TAMIFLU) e zanamivir. 7. Qual a melhor forma de evitar a disseminação do vírus, no caso de estar doente?
Mantenha-se em casa durante sete dias, ou até que os sintomas desapareçam, caso estes perdurem. Cubra a boca e o nariz quando espirrar ou tossir, usando um lenço de papel. Nunca com as mãos! Utilize lenços de papel uma única vez e coloque-os de imediato no lixo. Lave frequentemente as mãos com água e sabão, em especial após tossir ou espirrar. Pode usar álcool gel para assepsia das mãos! 8. Qual é a melhor técnica de lavagem das mãos?
Lavar as mãos frequentemente ajuda a evitar o contágio por vírus da gripe e por outros germes. Recomenda-se que use sabão e água, pelo menos durante 20 segundos. Quando tal não for possível, podem ser usados toalhetes descartáveis, soluções e gel de base alcoólica, que se adquirem nas farmácias e nos supermercados. Se utilizar um gel, esfregue as mãos até secarem e não use água. 9. Existe alguma vacina contra o vírus da Gripe A(H1N1)v?
De momento, não existe vacina que proteja as pessoas contra o novo vírus da Gripe A(H1N1)v. 10. A vacina da gripe sazonal é eficaz contra o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
Não há evidência científica, até ao momento, de que a vacina contra a gripe sazonal confira proteção contra a Gripe A(H1N1)v 11. O vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser transmitido às pessoas através do consumo de
carne de porco ou derivados?

Não. O vírus da Gripe A(H1N1)v não é transmitido pela ingestão de carne de porco ou derivados. Esta nova estirpe não foi, até à data, observada em animais e não há indícios de que o vírus tenha entrado na cadeia de produção. 12. Que devo fazer para me proteger se tiver de viajar para áreas onde foram identificados
casos de Gripe A(H1N1)v?

Os viajantes devem seguir as precauções gerais de higiene relativamente a infecções respiratórias se viajarem para áreas onde foram detectados casos de infecção pelo novo vírus da gripe: Lave frequentemente as mãos com água e sabão; Evite o contato próximo com pessoas doentes; Mantenha a distância de pelo menos 1 metro em relação aos outros, para evitar a propagação do vírus; Permaneça em casa, sempre que possível; Evite multidões ou grandes aglomerados de pessoas; Se tossir ou espirrar, proteja a boca e o nariz com um lenço de papel de utilização única ou use o antebraço e não as mãos; Para se assoar, use lenços de papel de utilização única e coloque-os, de imediato, no lixo; 13. Que precauções devo tomar se estiver a regressar de uma área onde foram identificados
casos de Gripe A(H1N1)v?

Viajantes que regressem de uma área onde foram detectados casos de infecção pelo novo vírus da Gripe devem estar particularmente atentos ao seu estado de saúde e, se experimentarem algum dos seguintes sintomas, devem procurar de imediato um serviço de atendimento médico, até 7 dias seguintes ao regresso: Febre (>38ºC) persistente e um dos seguintes sintomas: Sintomas respiratórios como tosse ou falta da ar; 14. Estamos perante uma nova pandemia de gripe?
Uma pandemia de gripe é uma epidemia à escala mundial, provocada por um novo vírus da gripe que infecta uma grande parte da população. No século XX, houve três pandemias deste tipo: em 1918, 1957 e 1968. Em 11 de Junho de 2009, a Organização Mundial de Saúde elevou para 6 o nível de alerta de pandemia. Esta alteração da Fase 5 para Fase 6 não está relacionada com o aumento da gravidade clínica da doença, mas sim com o crescimento do número de casos de doença e com a sua dispersão a nível mundial.

Source: http://www.servmedsaude.com.br/arquivos/Servmed-O-que-e-o-novo-virus-da-Gripe-A.pdf

Day #1: october 13, 2010

DVD 1: Plenary Session I DVD 3: Chronic Lymphocytic Leukemia, Molecular Abnormalities and Gene Expression Changes in AML. Are we Ready for a Prognostic Debate: Fludarabine vs. Chlorambucil. Is the Battle Molecular Prioritization? What is the impact on Over? Personalized AML Therapy? Torsten Haferlach, MD Chlorambucil – Still Not Bad CLL: How

pro4u.co.il

Clinical Review Complementary and alternative medicine for the treatment of type 2 diabetes Richard Nahas MD CCFP Matthew Moher Abstract the most prevalent and fastest grow-ing diseases in Canada, responsible OBJECTIVE To review clinical evidence supporting complementary and for expenditures of 9 billion dollars per alternative medicine interventions for improving glycemic co

Copyright © 2010-2014 Pdf Physician Treatment